InfoMoney

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Dirio de Notcias

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

MarketWatch.com

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Reuters

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Reuters

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Business

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Yahoo Finance

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Barron's This Week Magazine

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

G1 > Economia

investimento
investimento
JBS fecha o 2º trimestre com pr...

JBS fecha o 2º trimestre com prejuízo de R$ 826 milhões

Wed, 15 Aug 2018 01:47:18 +0000

O resultado representa uma piora em relação a igual período de 2017, quando a empresa lucrou R$ 474 milhões. A JBS fechou o segundo trimestre com prejuízo líquido de R$ 826,8 milhões, informou a companhia nesta terça-feira (14). O resultado representa uma piora em relação a igual período de 2017, quando a empresa lucrou R$ 474 milhões. Na controladora do grupo, o prejuízo do trimestre ficou em R$ 911 milhões de reais. A companhia afirma que os resultados foram impactados pelo efeito do câmbio e que, sem essa variável, registrou licro ajustado de R$ 2,9 bilhões. A receita líquida consolidada no segundo trimestre foi de R$ 45 milhões, um aumento de 8,4% em relação ao mesmo período de 2017. Entre os negócios do grupo, a norte-americana Pilgrim?s Pride foi a que teve o maior aumento de receitas na comparação entre 2017 e 2018, com R$ 2,7 bilhões - elevação de 3%. Já a unidade de carne bovina nos Estados Unidos do grupo, teve receita de R$ 5,5 bilhões, um aumento de 1,3%. O destaque negativo ficou por conta da unidade de carne suína do grupo nos Estados Unidos, que teve queda de 6,3% nos ganhos, para R$ 1,5 bilhão. No Brasil, a perda de receita foi de 6%, totalizando R$ 6,1 bilhões. Seara e greve dos caminhoneiros Já o faturamento da Seara caiu 5,4%, para R$ 4,3 bilhões. "O volume total comercializado apresentou uma redução de 10,6%, decorrente de um menor volume de exportações (-19,2%), devido principalmente à greve dos caminhoneiros, que reduziu os embarques, e também pelo fechamento do mercado russo para a carne suína brasileira", comentou a empresa em nota, referindo-se à Seara. "Apesar dos intensos esforços em toda a cadeia para minimizar os impactos operacionais, a greve dos caminhoneiros causou uma perda de R$ 112,9 milhões no resultado do trimestre, composto principalmente pelos descartes e menor produtividade do plantel de animais, bem como aumento dos custos industriais e logísticos", informou a companhia. Concorrente da empresa, a BRF também divulgou perdas com a greve dos caminhoneiros. Em nota ao mercado, o presidente da companhia, Pedro Parente, afirmou que as perdas diretas com a greve dos caminhoneiros totalizaram cerca de R$ 75 milhões. Impactada também pela Operação Trapaça, a BRF fechou o segundo trimestre com prejuízo de R$ 1,574 bilhão. Planta frigorífica da JBS em Barra do Garças TVCA/Reprodução

investimento
Lucro líquido da Eletrobras sob...

Lucro líquido da Eletrobras sobe para R$ 2,83 bilhões no 2º trimestre

Tue, 14 Aug 2018 23:49:32 +0000

Valor representa expressivo crescimento na comparação com os R$ 344 milhões registrados no mesmo período de 2017. A Eletrobras apresentou lucro líquido de R$ 2,83 bilhões no segundo trimestre de 2018, expressivo crescimento na comparação com os R$ 344 milhões registrados no mesmo período de 2017, com reconhecimento de montantes relativos a distribuidoras, informou a estatal em nota nesta terça-feira (14). A maior elétrica da América Latina afirmou que a receita bruta gerencial teve crescimento de 4%, para R$ 9,6 bilhões no segundo trimestre. ?Como destaques positivos ressaltam-se a receita de CVA e outros componentes financeiros de R$ 3,959 bilhões, impactada pelo reconhecimento do ativo tarifário no montante de R$ 3,842 bilhões nas distribuidoras?, disse a Eletrobras em nota. A empresa ainda afirmou que colaboraram para o resultado a reversão da provisão da taxa de fiscalização de recursos hídricos (Taxa Pará) no montante de R$ 1,334 bilhão. A receita operacional líquida da Elebrobras atingiu R$ 12,288 bilhões, um aumento de 35% em relação ao mesmo período do ano anterior. Segundo a empresa, o resultado do segmento de Distribuição foi positivo no montante líquido de R$ 906 milhões, impactado pelo reconhecimento neutralidade econômica dada pela Portaria nº301, de 16/07/2018. Do lado negativo, a empresa citou provisões e despesas com o Plano de Demissão Consensual (PDC) de R$ 24 milhões no trimestre, somando R$ 296 milhões em 2018; e provisões para contingências no montante de R$ 1 bilhão. No primeiro trimestre, a empresa estatal havia reportado lucro líquido de R$ 56 milhões, impactado negativamente por provisões e perdas bilionárias no segmento de distribuição de energia. O lucro líquido no primeiro semestre de 2018 somou R$ 2,888 bilhões, ante R$ 1,722 bilhão no primeiro semestre do ano passado. Sede da Eletrobras no Rio Reuters

investimento
Greve dos caminhoneiros derruba ...

Greve dos caminhoneiros derruba lucro da CCR no segundo trimestre

Tue, 14 Aug 2018 22:26:59 +0000

Lucro líquido no período somou R$ 277,7 milhões, recuo de 58,4% contra um ano antes. A greve dos caminhoneiros de maio no Brasil fez o lucro da CCR encolher mais do que a metade no segundo trimestre, em meio à queda no tráfego das rodovias administradas pela empresa e aos efeitos subsequentes da isenção da cobrança de eixos suspensos. A operadora de concessões de infraestrutura, incluindo rodovias, aeroportos e estruturas de mobilidade urbana, anunciou nesta terça-feira que seu lucro líquido no período somou R$ 277,7 milhões, queda de 58,4% contra um ano antes. Em termos ajustados, sem a inclusão de novos negócios e efeitos não recorrentes, o lucro somou R$ 300,9 milhões, retração de 5,2% ano a ano. No segundo trimestre do ano passado, o resultado da empresa tinha sido fortemente fortalecido por receitas extras após a compra de participações nas concessionárias ViaQuatro e ViaRio. Mesmo com a queda de 5,5% do tráfego das rodovias de abril a junho, a receita líquida da CCR teve alta anual de 1,7%. No entanto, o resultado operacional da companhia no período medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 1,07 bilhão, declínio de 34,3% contra um ano antes. Greve provocou queda no tráfego das rodovias administradas pela empresa CCR ViaOeste/Divulgação Ajustando por efeitos extraordinários, o Ebitda cresceu 1%, para R$ 1,09 bilhão. A margem Ebitda nesta medição diminuiu 0,4 ponto percentual, para 58,3%. Segundo o gerente de relações com investidores da CCR, Marcus Macedo, só a isenção da cobrança de eixo suspenso de caminhões vazios, na virada de maio para junho, reduziu a receita da companhia em R$ 25,9 milhões no trimestre. De acordo com o executivo, a compensação desses valores está sendo negociada com governos donos das concessões das rodovias para as quais a isenção foi decidida, por isso ainda esses valores não foram contabilizados. A CCR fechou junho com uma alavancagem financeira medida pela relação entre dívida líquida sobre Ebitda de 2,7 vezes, nível superior ao índice de 1,8 vez um ano antes. Macedo disse que a CCR deve participar de pelo menos mais duas licitações ainda em 2018, um da operação da Linha 15 do metrô, em São Paulo, e outra de um rodovia no Sul do país.

investimento
Ao sancionar Lei de Diretrizes O...

Ao sancionar Lei de Diretrizes Orçamentárias, Temer recua e permite reajustar verba do MEC pela inflação

Tue, 14 Aug 2018 22:19:54 +0000

LDO serve de base para Orçamento da União. Ministro do Planejamento chegou a dizer que Temer havia vetado trecho sobre MEC. Depois, Casa Civil informou que presidente voltou atrás. O presidente Michel Temer sancionou nesta terça-feira (14) com 17 vetos a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019, informou o Ministério do Planejamento. O texto será publicado no "Diário Oficial da União" desta quarta (15). Ao apresentar o texto sancionado, o ministro do Planejamento, Esteves Colnago, chegou a dizer que Temer havia vetado um trecho segundo o qual o orçamento do Ministério da Educação seria reajustado conforme a inflação. Mas, depois, a Casa Civil informou que o presidente voltou atrás. Portanto, manteve o texto do Congresso e, com isso, a verba do MEC será reajustada conforme a inflação. Aprovada pelo Congresso em julho, a LDO serve de base para o governo elaborar o Orçamento da União do ano que vem. O orçamento ainda será enviado para votação dos parlamentares e, em seguida, remetido para sanção de Temer. Ministro do Planejamento, Esteves Colnago (centro), apresenta texto da LDO de 2019 sancionado por Temer Laís Lis/G1 Vetos Entenda abaixo, em tópicos, os principais vetos de Temer ao texto da LDO, apresentados pelo ministro do Planejamento: Concursos: Vetou o trecho que só permitia novos concursos para as áreas de educação, saúde, segurança pública, defesa e diplomacia; Hospitais sem fins lucrativos: Vetou o artigo que permitia aplicar recursos públicos na construção e reforma de hospitais privados sem fins lucrativos (segundo o Planejamento, não há como garantir que os hospitais continuarão sendo sem fins lucrativos ou exigir percentual de atendimento a pacientes do SUS); Benefícios tributários: Vetou o artigo que fixava a data de 31 de março de 2019 para o próximo presidente apresentar o plano de redução de benefícios tributários; Regra de Ouro: Vetou o treecho que previa o envio, pelo próximo presidente da República, de uma PEC alterando a egra de Ouro; Assistência social: Vetou o artigo que determinava que o orçamento do Fundo Nacional de Assistência Social seria, pelo menos, igual ao do ano anterior mais a inflação; Hospitais universitários: Vetou o trecho segundo o qual emendas para hospitais universitários seriam consideradas para compor o gasto mínimo para saúde. Reajustes O ministro do Planejamento afirmou ainda que, pela Constituição, a LDO precisa dar autorização especifica para reajustes. Como a LDO 2019 não tem previsão de reajuste, a concessão de novos aumentos exigirá um projeto de lei alterando a LDO. "A concessão de novos aumentos precisaria ter encaminhado um projeto de lei orçamentária alterando a LDO", disse. Segundo o ministro, o projeto ainda está em estudo. Justificativas Segundo Esteves Colnago, os vetos foram pedidos porque os trechos eram inconstitucionais ou porque poderiam prejudicar o ajuste fiscal. "Os vetos são pedidos por dois motivos: inconstitucionalidade ou interesse público. No caso de interesse público, aquilo que trouxe maior enrijecimento do orçamento a gente procurou vetar e aquilo que poderia colocar em risco a recuperação fiscal", disse. Entre os trechos considerados inconstitucionais estava o que previa o envio de uma PEC pelo próximo presidente alterando a chamada Regra de Ouro. "Para não criar uma obrigação para o próximo presidente em termo de PEC, o que seria uma inconstitucionalidade. É uma inconstitucionalidade trazer para o presidente uma obrigação de envio de PEC", afirmou. A LDO também previa outras imposições para o próximo presidente, como a obrigação de enviar até o dia 31 de março um plano de redução de incentivos fiscais. Segundo Colnago, a data de 31 de março era um constrangimento para o próximo presidente e, por isso, foi vetada. O texto só manteve a obrigação de envio de proposta de revisão dos benefícios tributários ao longo de 2019.

investimento
Comissão dá aval a MP que perm...

Comissão dá aval a MP que permitiu renegociação das dívidas rurais de agricultores familiares de Norte e Nordeste

Tue, 14 Aug 2018 22:03:49 +0000

Medida provisória editada pelo governo está em vigor e será analisada pelos plenários da Câmara e do Senado. Inicialmente, relator propôs renegociação para todos os agricultores, mas voltou atrás. Deputados e senadores reunidos para discutir a MP que permitiu o refinanciamento de dívidas rurais João Cláudio Netto/TV Globo Uma comissão mista do Congresso Nacional, formada por senadores e deputados, aprovou nesta terça-feira (14) o relatório favorável à medida provisória (MP) que permitiu a renegociação de dívidas rurais de agricultores familiares das regiões Norte e Nordeste. Com a aprovação, o texto seguirá para análise dos plenários da Câmara e do Senado. Por se tratar de MP, a renegociação já está em vigor, mas precisa do aval do Congresso para virar uma lei em definitivo. Inicialmente, o relator da MP, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), havia proposto estender o benefício a todos os agricultores familiares. Mas o governo argumentou que a medida representaria impacto de R$ 17 bilhões e, após negociações, o relator voltou atrás. Reunião A reunião da comissão mista começou duas horas de atraso. Isso porque o relator e parlamentares discutiram mudanças no texto. O texto original da MP previa a renegociação apenas a agricultores familiares do Norte e Nordeste, cujo impacto é de R$ 1,6 bilhão. Mas, na semana passada, Fernando Bezerra Coelho apresentou um relatório sobre a MP com mudanças em relação ao texto inicial e permitiu o refinanciamento geral das dívidas rurais, o que, segundo o governo, causaria impacto de R$ 17 bilhões para as contas públicas. Fernando Bezerra Coelho queria estender para todos os produtores familiares o direito de refinanciamento das dívidas até 2015. Novo parecer Nesta terça-feira, ao apresentar um novo parecer, Fernando Bezerra manteve o refinanciamento para agricultores familiares em todo o país, mas limitou a renegociação para dívidas até 2011, como na MP enviada pelo governo. O relator também propôs um desconto menor para dívidas das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, de até 60%, ao contrário do desconto máximo de 95% que vão ser aplicados no caso dos produtores do Norte e Nordeste. O relator da MP disse que os estudos iniciais apontam que o custo total da MP passará a ser de R$ 2 bilhões (não R$ 17 bilhões). Ainda assim, ele disse que o governo não assumiu o compromisso de aceitar todas as mudanças feitas na medida provisória pela comissão do Congresso. As mudanças feitas pelo Congresso na medida precisam ser confirmadas pelo presidente Michel Temer.

investimento
Conselho da Tesla cria comitê p...

Conselho da Tesla cria comitê para avaliar saída da bolsa

Tue, 14 Aug 2018 19:41:50 +0000

Proposta foi feita pelo presidente da montadora, Elon Musk, que negocia com fundo saudita um financiamento para a operação. Fábrica da Tesla na Califórnia, EUA Noah Berger/Reuters O conselho da Tesla nomeou nesta terça-feira (14) um comitê especial de 3 diretores para negociar com o presidente-executivo Elon Musk a saída da fabricante carros elétricos da bolsa. O comitê será encarregado de avaliar a proposta de Musk, caso ela se concretize. O bilionário do Vale do Silício afirmou na semana passada, no Twitter, que quer fechar o capital da Tesla a US$ 420 dólares por ação, e que o financiamento foi "garantido". Os tuítes de Musk desencadearam ações judiciais de investidores e uma investigação pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês) sobre a precisão de sua declaração. Na última segunda (13), Musk deu mais detalhes de como um acordo poderia funcionar. Ele disse que manteve conversas com o fundo soberano da Arábia Saudita para financiar a saída da bolsa. Mas as ações terminaram o dia em baixa, indicando ceticismo dos investidores. Missão Em um comunicado nesta terça, a empresa disse que o comitê especial tem autoridade para tomar qualquer medida em nome do conselho para avaliar e negociar uma transação potencial e alternativas para qualquer transação proposta por Musk. O anúncio significa que 3 membros da diretoria da Tesla agora vão avaliar se é aconselhável --ou mesmo viável-- buscar o que poderia ser a maior compra alavancada, e eles estão fazendo isso antes de receber uma proposta formal do presidente-executivo. "O comitê especial ainda não recebeu uma proposta formal do senhor Musk em relação a qualquer Transação Privada Indireta", disse a montadora em documento público aos reguladores da SEC, o primeiro feito desde os tuítes do presidente-executivo na semana passada.

investimento
Presidente diz que Turquia 'boic...

Presidente diz que Turquia 'boicotará' produtos eletrônicos dos Estados Unidos

Tue, 14 Aug 2018 19:35:37 +0000

A medida é apresentada como uma retaliação ao governo de Donald Trump, que anunciou uma sobretaxa no aço e alumínio da Turquia. O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, anunciou nesta terça-feira (14) que seu país vai "boicotar" os produtos eletrônicos americanos, em um momento de grande tensão nas relações entre Ancara e Washington. A medida é apresentada como uma retaliação ao governo de Donald Trump, que anunciou uma sobretaxa no aço e alumínio da Turquia. "Vamos aplicar um boicote contra os produtos eletrônicos americanos", afirmou Erdogan em um discurso na televisão. "Se (Estados Unidos) têm iPhones, há Samsung do outro lado", declarou, em uma referência à marca americana Apple e à rival sul-coreana. "Nós temos os nossos Venus e Vestel", completou, em referência a marcas eletrônicas turcas. Presidente turco, Tayyip Erdogan, faz discurso em encontro do seu partido em Ancara, na Turquia, neste sábado (4) Murat Kula/Presidential Palace/ Reuters Os produtos da Apple são muito usados na Turquia, inclusive por Erdogan, que costuma ser fotografado com um iPhone, ou com um iPad na mão. Durante a tentativa de golpe de Estado de 15 a 16 de julho de 2016, Erdogan pediu a seus seguidores que fossem às ruas, recorrendo ao aplicativo FaceTime, desenvolvido pela Apple. As declarações do presidente turco surgem no momento em que Ancara e Washington, dois aliados na Otan, atravessam uma crise diplomática. As preocupações sobre as relações comerciais entre a Turquia e os Estados Unidos ajudou a puxar a recente desvalorização da lira turca. Depois de vários meses de tensão, as relações se complicaram ainda mais, com a detenção na Turquia do pastor americano Andrew Brunson. Entenda a crise da moeda da Turquia e os efeitos para emergentes e o Brasil Como a prisão de um pastor evangélico americano ajudou a derreter a lira turca Os Estados Unidos impuseram sanções contra dois ministros turcos, e Ancara respondeu com medidas similares. Na sequência, o presidente americano, Donald Trump, anunciou o aumento das tarifas de importação do aço e do alumínio turcos. A moeda parecia, porém, começar a se recuperar nesta terça, um dia depois de o Banco Central turco anunciar uma série de medidas. Pelo colapso, Erdogan responsabilizou um "complô político", promovido, segundo ele, pelos Estados Unidos. A Turquia "é alvo de uma agressão econômica", insistiu o presidente nesta terça. "Não hesitam em usar a economia como uma arma", declarou ele, garantindo que a economia turca funciona "como um relógio, graças a Deus". Caos Os confrontos entre Turquia e EUA foram-se agravando nos últimos meses até virarem uma tempestade em julho, devido à detenção do pastor americano Andrew Brunson. O governo turco o acusa de espionagem e de atividades "terroristas", o que o pastor nega categoricamente. Depois de um ano e meio de prisão, ele foi posto sob detenção domiciliar vigiada em julho. O encarregado de negócios americano na Turquia, Jeffrey Hovenier, visitou hoje o pastor Brunson e pediu sua libertação "sem demora". A despeito das tensões, Turquia e EUA mantêm seus contatos. Na segunda-feira, o embaixador da Turquia em Washington se reuniu com o conselheiro de Segurança Nacional de Donald Trump, John Bolton. "Ele lhe transmitiu a seguinte mensagem: as pressões e as ameaças causarão apenas caos nas relações com a Turquia", declarou o ministro turco das Relações Exteriores, Mevlüt Cavusoglu. Essa escalada das tensões é um dos principais fatores que provocaram o desabamento da lira nos últimos dias. A moeda turca perdeu mais de 40% de seu valor desde o início do ano. Diante desse cenário, as autoridades turcas se esforçam para apaziguar os mercados. Na segunda-feira, o Banco Central turco anunciou a facilitação de liquidez para os bancos e prometeu tomar as "medidas necessárias" para garantir a estabilidade. O ministro das Finanças Berat Albayrak, genro de Erdogan, disse hoje que Ancara continuará a "proteger a lira" e denunciou um "ataque" à moeda nacional. Na quinta-feira, Albayrak deve participar de uma teleconferência com centenas de investidores estrangeiros, informou a rede NTV.

investimento
Infraero prepara venda de metade...

Infraero prepara venda de metade do capital por cerca de R$ 14 bilhões, diz presidente

Tue, 14 Aug 2018 18:23:58 +0000

No entanto, o executivo afirmou que o projeto só deve ser apresentado ao próximo presidente da República, a ser eleito em outubro. O presidente da estatal federal de serviços aeroportuários Infraero, Antônio Claret de Oliveira, disse nesta terça-feira (14) que a empresa está com planos prontos para vender 49% do capital por meio de uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) ou a venda para um sócio estratégico. "O projeto está praticamente pronto", disse Oliveira durante evento do setor de infraestrutura. No entanto, o executivo afirmou que o projeto só deve ser apresentado ao próximo presidente da República, a ser eleito em outubro. Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus Divulgação/Infraero Segundo ele, a venda de 49% do capital da companhia por IPO ou venda a um sócio estratégico deve render cerca de R$ 14 bilhões. Como parte dos esforços para tornar a empresa, outrora monopolista do setor aeroportuário brasileiro, Oliveira revelou planos para enxugar ainda mais o quadro de funcionários e elevar receitas. De uma folha de pagamento com mais de 12 mil empregados no fim de 2015, o montante caiu para os atuais 8,1 mil. E a meta é reduzir a folha para cerca de 6 mil antes de o plano de atração de investidores ir adiante. Esse corte se dará sobretudo, disse o executivo mais tarde à Reuters, com a transferência de cerca de 1,8 mil funcionários do setor de navegação aérea para a Aeronáutica. Simultaneamente, a Infraero tem buscado fontes adicionais de receitas, incluindo a ocupação de espaços vagos em grandes aeroportos do país para uso comercial, além de aumentar a capacidade de alguns terminais para receber mais público. Como exemplo, Oliveira citou a expansão da pista do aeroporto de Foz do Iguaçu (PR), que qualificará o terminal para receber voos diretos da Europa e dos Estados Unidos. Depois de anos no vermelho, a Infraero teve lucro operacional de R$ 505,4 milhões no ano passado. Para 2018, a empresa espera lucrar R$ 472 milhões, mesmo com a saída de quatro grandes aeroportos da rede: Florianópolis, Porto Alegre, Salvador e Fortaleza.

investimento
investimento
investimento
Trabalhador com deficiência pod...

Trabalhador com deficiência poderá usar FGTS para comprar próteses e órteses

Tue, 14 Aug 2018 17:10:52 +0000

Possibilidade estava prevista em lei de 2015, mas só foi regulamentada em abril de 2018; regra será publicada nesta quarta. Saldo só poderá ser usado para compras para o próprio trabalhador. A partir desta quarta-feira (15), trabalhadores com deficiência poderão usar saldo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para comprar órteses e próteses. As regras para o uso do fundo por pessoas com deficiência serão publicadas no ?Diário Oficial da União? desta quarta-feira (15). A possibilidade de uso de recursos do FGTS para comprar próteses e órteses estava prevista em uma lei de 2015, mas que só foi regulamentada em abril de 2018. Com a regulamentação, a Caixa Econômica Federal publicará as regras e o uso de recursos do fundo será liberado. As próteses são aparelhos destinados a substituir um órgão ou membro, como uma prótese de perna. Já as órteses são aparelhos destinados a corrigir uma alteração, como por exemplo, óculos. O recurso só poderá ser usado para comprar próteses e órteses para o próprio trabalhador, que deve comprovar que a deficiência é de longo prazo, ou seja, que exista há pelo menos dois anos ou seja definitiva. Exigências O trabalhador só poderá sacar os recursos com um laudo médico que ateste a deficiência, a espécie e o nível da deficiência. O laudo também deve ter a prescrição da órtese e da prótese que será comprada com o saldo do FGTS. O modelo do laudo deve ser emitido na página da Caixa. Com o laudo, o trabalhador deve ir a uma agencia da Caixa, com documento de identificação e comprovante de vínculo empregatício. O saldo para compra de próteses e órteses só poderá ser usado a cada dois anos, com isso, caso o trabalhador compre uma prótese com o dinheiro do fundo ele terá que esperar dois anos para comprar uma nova prótese com recursos do FGTS. Valores A Caixa usará como padrão de valores a serem liberados a tabela usada pelo SUS. ?Não existe limite de valor para o saque. O limite é o limite da conta (do FGTS) e limitado ao valor da prótese ou órtese, de acordo com a tabela do SUS?, afirmou Valter Gonçalves Nunes, vice-presidente de Fundos de Governo da Caixa.

investimento
FGTS vai distribuir lucro de R$ ...

FGTS vai distribuir lucro de R$ 6,23 bilhões a trabalhadores em agosto

Tue, 14 Aug 2018 16:38:20 +0000

Fundo teve R$ 12,46 bilhões de lucro em 2017. Por lei, metade do valor deve ser dividido entre todos os trabalhadores. Secretário-executivo do Conselho Curador do FGTS fala sobre rendimento do fundo O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) vai distribuir R$ 6,23 bilhões em lucro a 90,7 milhões de trabalhadores, que têm 258 milhões de contas ativas. O lucro que será dividido refere-se ao ano de 2017. O depósito ocorrerá até o dia 31 de agosto. Em média, o lucro representará R$ 38 por conta, mas o valor depende do saldo existente na conta do FGTS. O rendimento será de 1,72% em cima do saldo existente no dia 31 de dezembro de 2017. Assim, o trabalhador receberá R$ 17,2 para cada R$ 1 mil de saldo do FGTS. Segundo informações do Conselho Curador do FGTS, em 2017 o FGTS teve R$ 12,46 bilhões de lucro. Por lei, metade do valor desse lucro deve ser dividido entre todos os trabalhadores. No ano passado, o FGTS distribuiu R$ 7,2 bilhões em lucro. Regras A distribuição do lucro do FGTS está prevista na mesma lei que liberou os saques das contas inativas em 2017. O percentual de distribuição de resultados do FGTS é de 50% do lucro líquido do exercício anterior. A lei estabelece que os valores creditados nas contas dos trabalhadores sejam proporcionais ao saldo da conta no dia 31 de dezembro do ano anterior. Quem sacou os recursos da conta do FGTS antes do dia 31 de dezembro de 2017 não terá direito ao lucro de 2017, nem mesmo proporcional ao tempo em que a conta ficou ativa e com saldo positivo. Já quem sacou o saldo do FGTS em 2018 tem direito a divisão dos lucros de 2017 e poderá, inclusive, sacar o valor. O trabalhador poderá consultar o valor do lucro que foi depositado a partir do dia 31 de agosto, no site da Caixa. Rendimento Com a distribuição de metade do lucro do FGTS, o rendimento das contas em 2017 será de 5,59%. Isso porque além da divisão do lucro, ao longo do ano passado as contas receberam a remuneração normal. O secretário-executivo do Conselho Curador do FGTS, Bolivar Tarragó Moura Neto, afirmou que pelo segundo ano consecutivo a distribuição do lucro do FGTS permitiu que as contas do FGTS rendessem acima da inflação. ?É a segunda vez que o fundo distribuiu metade do seu resultado e pelo segundo ano consecutivo que, em função da distribuição dos resultados, as contas do FGTS rendem acima da inflação?, afirmou.

investimento
Em crise sem precedentes, Venezu...

Em crise sem precedentes, Venezuela anuncia fim da gasolina mais barata do mundo

Tue, 14 Aug 2018 16:16:41 +0000

Analistas dizem que a medida é um meio de o governo aumentar arrecadação em meio à crise; Maduro argumenta que quer coibir a ação de contrabandistas, que aproveitam o litro mais barato para revender o combustível com lucros altos em países vizinhos. O presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, anunciou na segunda-feira que os preços da gasolina devem subir, para coibir a atuação de contrabandistas que, segundo ele, fraudam o país em bilhões de dólares. Até então, o combustível venezuelano era o mais barato do mundo, resultado de uma pesada política de subsídios. Para analistas, a medida é, principalmente, uma investida para aumentar as receitas públicas em meio a uma crise econômica sem precedentes que tem atingido duramente as finanças do governo e a população. Em seu anúncio, Maduro disse, porém, que "a gasolina deve ser vendida a preços internacionais para impedir o contrabando para a Colômbia e o Caribe". E argumentou, ainda, que nem todos os venezuelanos serão atingidos. Maduro anunciou o reajuste da gasolina na segunda, um tema quase tabu na política venezuelana EPA Quem vai pagar mais caro? De acordo com o presidente, "apenas os que não atenderem ao chamado do governo" para registrar seus veículos terão que pagar combustível a preços internacionais. Todos os que possuem o chamado "carnê da pátria", uma espécie de documento de identidade emitida pelo governo desde 2017, continuarão, segundo ele, a receber "subsídios diretos" por "cerca de dois anos". O governo tem convocado os cidadãos para registrarem seus veículos mostrando esse documento. Muitos venezuelanos que se opõem ao governo, no entanto, se recusaram a receber esse "carnê", alegando que o meio é usado ??por autoridades para vigiá-los. A expectativa, portanto, é que o aumento de preços atinja principalmente os opositores de Maduro. Qual é o preço da gasolina na Venezuela hoje? A economia da Venezuela enfrenta grave crise, com o Fundo Monetário Internacional (FMI) prevendo que as taxas de inflação alcançarão um milhão por cento neste ano. Apesar disso, o preço do combustível quase não mudou. O preço de um litro de gasolina na Venezuela atualmente é de 1 bolivar. No mercado negro, os venezuelanos pagam mais de 4 milhões de bolívares por um dólar americano. Isso significa que, com o equivalente a um dólar, os venezuelanos podem encher o tanque de um carro de tamanho médio cerca de 720 vezes. A gasolina de maior octanagem - ou seja, de maior resistência à pressão que sofre dentro da câmara de combustão do motor - custa, na Venezuela, 6 bolívares por litro, o equivalente, de acordo com a taxa de câmbio no mercado paralelo, à quantia ínfima de US$ 0,000001. Como vai funcionar o novo sistema? Maduro disse que anunciaria nos próximos dias mais detalhes sobre como o novo sistema de subsídios à gasolina vai funcionar. Espera-se que ele entre em vigor no dia 20 de agosto. "Vamos fazer um sistema de subsídio direto progressivo, um plano de dois anos (...)", afirmou ele no discurso transmitido ao país a partir do Palácio de Miraflores, a sede da presidência, ao anunciar as novas regras. "Eu aspiro que, ao longo desse período, no máximo, tenhamos resolvido a deformidade que se criou no transcurso de muitos anos, quando a gasolina venezuelana era praticamente de graça", acrescentou. Que efeitos são esperados sobre o contrabando? O combustível subsidiado da Venezuela é levado para países como a Colômbia em recipientes como esses e vendido mais caro aos motoristas Getty Images O contrabando do combustível subsidiado da Venezuela para os países vizinhos, onde os preços são muito mais altos, é um grande negócio. A Venezuela perde US$ 18 bilhões para abastecer o contrabando anualmente, segundo dados do governo. E o presidente Maduro afirma que a adaptação dos preços dos combustíveis venezuelanos aos níveis internacionais acabará com a prática. O governo considera improvável que contrabandistas que possuem o "carnê da pátria" ou que se candidatem para obter um deles ainda consigam comprar combustível a preços mínimos e vendê-lo com um lucro enorme na Colômbia e em outros países. Embora não tenham sido anunciados limites para a quantidade de gasolina que cada pessoa pode comprar usando o carnê, alguns políticos da oposição temem que a medida seja usada, na verdade, como forma de introduzir um racionamento do combustível no país. O que é o 'carnê da pátria' e por que ele é criticado? Nicolas Maduro lançou o novo cartão de identidade venezuelano em janeiro de 2017 argumentando que ele serviria para tornar os programas sociais de seu governo mais eficazes. A nova identidade - que é um cartão com um código QR que identifica os cidadãos que recebem algum tipo de ajuda social do governo - pode ser obtida de forma gratuita e voluntária por qualquer pessoa com mais de 15 anos, mas quem se candidata precisa responder a uma série de perguntas sobre seu status socioeconômico e quais benefícios está recebendo, se for o caso. De acordo com dados do governo, até janeiro de 2018, 16,5 milhões de venezuelanos, de um total de 31,5 milhões de cidadãos, haviam solicitado o cartão. Somente quem o possui pode se inscrever para receber pacotes de alimentos subsidiados e outros benefícios do Estado. Críticos do governo se opuseram, desde o início, à introdução desse meio de identificação. Eles argumentam que ele é desnecessário, uma vez que os venezuelanos já possuíam carteiras de identidade emitidas pelo governo, e o avaliam como uma maneira de limitar a entrega de benefícios do Estado aos apoiadores de Maduro. Outro temor que apontam é o de que o governo use a identificação para coletar informações sobre os cidadãos. Por que o aumento dos preços dos combustíveis são tão controversos? Os venezuelanos são muito dependentes dos carros. Não é incomum as famílias terem vários veículos e dirigirem longas distâncias para o trabalho. O transporte público, por sua vez, é deficiente e piorou nos últimos anos. Com falta de manutenção, os ônibus hoje não conseguem atender toda a parcela da população que precisa deles. Os venezuelanos se queixam de ter que fazer fila para entrar em caminhões usados ??anteriormente para transportar gado. Muitos passam horas se deslocando para ir e voltar do trabalho. Um aumento no preço do combustível não afetaria apenas aqueles que dirigem seus próprios carros, já que as empresas que operam rotas de ônibus provavelmente repassariam o aumento para os passageiros. Os reajustes têm sido pouco frequentes desde 1989, quando um aumento aplicado - em meio a outras medidas de austeridade - provocou grandes protestos em Caracas e nos arredores. O presidente da época enviou tropas às ruas para acabar com as manifestações, e centenas de pessoas foram mortas. O incidente, conhecido como "Caracazo", assombra os venezuelanos desde então. O petróleo tem a ver com a crise econômica da Venezuela? A Venezuela é rica em petróleo. Possui as maiores reservas de petróleo comprovadas do mundo. Mas é exatamente essa riqueza que também está na raiz de muitos dos seus problemas econômicos. As receitas de petróleo da Venezuela respondem por cerca de 95% de seus ganhos com exportações. Isso significa que, quando os preços do petróleo estavam altos, muito dinheiro estava sendo despejado nos cofres do governo venezuelano. Quando o presidente Hugo Chávez esteve no poder, de fevereiro de 1999 até sua morte, em março de 2013, ele usou parte desses recursos para financiar programas sociais generosos para reduzir a desigualdade e a pobreza. Mas, quando os preços do petróleo caíram drasticamente em 2014, o governo se deparou com um rombo em suas finanças, de uma hora para outra, e teve que cortar alguns de seus programas mais populares. De olho na recuperação O novo sistema de subsídios à gasolina no país faz parte do chamado Programa de Recuperação Econômica, Crescimento e Prosperidade da Venezuela, com o qual Maduro disse que o país derrotará a "guerra econômica que vem sofrendo nos últimos anos" - em referência à grave crise que o país enfrenta e ao processo de aumento descontrolado de preços que deixou o Estado em uma situação econômica precária e atingiu duramente a população. O plano inclui medidas como a entrada em vigor de uma nova moeda e um novo cone monetário (conjunto de notas e moedas) a partir de 20 de agosto, com a qual Maduro espera alcançar "estabilidade" de preços em uma economia mergulhada numa hiperinflação única no mundo. O analista venezuelano Luis Vicente Leon avaliou a medida como "previsível". "Na verdade, é um aumento geral no preço da gasolina (na realidade, necessário) com um discurso de subsídio focado naqueles que têm duas coisas raras: o carnê da pátria e um carro. É populismo discriminatório", escreveu ele no Twitter. Para Leon, o objetivo da medida anunciada por Maduro é principalmente aumentar as receitas do Estado, e a questão de manter os subsídios através do carnê da pátria é "um discurso para reduzir o custo político da medida". "Mas sua penetração será claramente minoritária", acrescentou. https://twitter.com/luisvicenteleon/status/1029176642772582400 Não por acaso, a questão do preço da gasolina vinha recebendo um tratamento politicamente delicado, pela memória do "Caracazo", a onda de protestos contra o alto custo de vida duramente reprimida em 1989 e que teve como um dos seus gatilhos justamente o aumento do preço da gasolina. O país sulamericano é, de acordo com o observatório Global Petrol Prices, onde se vende a gasolina mais barato do mundo. Asdrubal Oliveros, da assessoria econômico Econalítica, estima em cerca de US$ 5,5 bilhões o custo anual da política de subsídio universal e total viagente até agora na Venezuela.

investimento
Casa do Trabalhador de Santa Bá...

Casa do Trabalhador de Santa Bárbara d'Oeste tem 25 oportunidades de emprego

Tue, 14 Aug 2018 15:31:54 +0000

Vagas são para todos os níveis de ensino e há também algumas para estagiários. Casa do Trabalhador de Santa Bárbara d'Oeste tem 25 vagas disponíveis Comunicação/Santa Bárbara d'Oeste A Casa do Trabalhador de Santa Bárbara d'Oeste (SP) está com 25 oportunidades de emprego disponíveis nesta terça-feira (14). As vagas são destinadas desde alfabetizados até a pessoas com ensino superior e compreendem oportunidades para posições efetivas e estágio. Os interessados devem levar RG, CPF e Carteira de Trabalho na Casa do Trabalhador, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 16h30. Ela está localizada no Desenvolve Santa Bárbara, no VIC Center, na Avenida Santa Bárbara. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (19) 3499-1015. Confira a relação completa de vagas: Assistente financeiro Técnico de manutenção predial Mecânico de manutenção Operador de oxicorte Técnico de celular Técnico têxtil Técnico eletrônico Assistente de serviços administrativos (PCD) Conferente Torneiro mecânico Estagiário (a) de engenharia Estagiário (a) de administração Vendedora Operador e programador de mandrilhador cnc Farmacêutico (a) Caldeireiro Encarregado pintura pó Mecânico diesel sênior Motorista rodoviário carreteiro Operador de CNC Farmacêutico (a) Operador de extrusora de rafia Chaveiro Analista contábil Operador (a) de loja (PCD) Os detalhes de cada vaga podem ser consultados no site da Casa do Trabalhador. Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba

Inflation and treasury bond news

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Latest stock market news from Wall Street

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Economic news

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

World business news

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Shanghai Daily

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Erro ao obter informações

Notcias do Brasil e do Mundo

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Atas do Copom

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Economia e finanas

investimento
investimento
investimento
investimento

Economia e finanas

investimento

Economia e finanas

investimento

Economia e finanas

investimento

Economia e finanas

investimento
investimento
investimento

ECONOMIA ? EXAME

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Erro ao obter informações

FinanceOne

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

DailyFX

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

DailyFX

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Notas imprensa

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Economia

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Business and finance

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Economics

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Estadao.com.br

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

InfoMoney

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

InfoMoney

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

InfoMoney

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

InfoMoney

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Ultimoinstante

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Valor Econmico

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Valor Econmico

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento

Notcias

investimento
investimento
investimento
Receita líquida da Locamerica c...

Receita líquida da Locamerica cresce 255,8% no 2T18

Tue, 14 Aug 2018 17:32:43 +0000

A receita líquida…O Lucro Líquido recorrente no 2T18 foi de R$51,3 milhões e cresceu 307,1% em 12 meses. No acumulado do ano, o montante total foi de R$74,3 milhões, com expansão de 196,0%. Em ambas as comparações, os crescimentos do lucro líquido foram superiores às expansões desempenhadas pela Receita Líquida, pelo EBITDA e pelo EBIT. Como resultado, a margem líquida recorrente apresentou crescimentos anuais de 1,1 p.p. no 2T18 e 1,6 p.p. no 1S18. As despesas operacionais apresentaram um aumento de 307,7% no 2T18 e de 206,0% no 1S18, devido principalmente às expansões inorgânicas e a entrada no segmento de varejo e aluguel de carros. O EBITDA recorrente somou R$227,0 milhões no 2T18 e R$337,0 milhões no 1S18, com as respectivas margens de 59,9% e 63,0% sobre a receita líquida de locação. As reduções verificadas nas margens refletem, basicamente, a entrada da Companhia no segmento de Aluguel de Carro, o qual possui, intrinsecamente, menores níveis de rentabilidade quando comparada à Terceirização de Frota. As despesas financeiras líquidas totalizaram R$87,1 milhões no 2T18, aumento de 205,6% frente ao mesmo período de 2017. A variação é explicada pelo aumento da dívida líquida resultante do financiamento destinado ao aumento da frota e ao pagamento de R$398 milhões referente à fusão com a Unidas, parcialmente compensados pela redução da taxa básica de juros no período.  O 2T18 apresentou um crescimento de 28,6% no número de veículos contratados em relação ao 2T17. No entanto, o valor global dos novos contratos de locação assinados no 2T18 apresentou queda anual 4,9%, para R$116,0 milhões. Esse desempenho é explicado pela conquista de um contrato relevante no 2T17 com duração muito acima da média dos contratos. No 2T18, o investimento líquido em frota totalizou R$417,1 milhões, 250,5% acima do montante investido no 2T17. Neste período, a Companhia adquiriu 16.098 veículos e vendeu outros 12.161, ou crescimentos anuais de 404,2% e 257,9%, respectivamente. (Redação ? Investimentos e Notícias)

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
Setor de serviços sobe 6,6% em ...

Setor de serviços sobe 6,6% em junho, mostra IBGE

Tue, 14 Aug 2018 12:17:18 +0000

Em junho, o…Em relação a junho de 2017 (série sem ajuste sazonal), o volume de serviços avançou 0,9%, segunda taxa positiva do ano nessa comparação. Com isso, houve redução no ritmo de queda do acumulado do ano, que passou de -1,3% em maio para -0,9% em junho. Já o acumulado nos últimos doze meses passou de -1,6% em maio para -1,2% em junho, mantendo a trajetória ascendente iniciada em abril de 2017 (-5,1%).  O avanço do volume de serviços (6,6%) foi acompanhado por quatro das cinco atividades investigadas, com destaque para transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio, que ao crescer 15,7% em junho eliminou a perda de 10,6% verificada em maio, representando a expansão mais intensa da série histórica iniciada em janeiro de 2011. O segmento de transporte terrestre também alcançou a maior taxa da série (23,4%) em junho de 2018, impulsionado principalmente pelo aumento na receita das empresas de transporte rodoviário de carga, que representam 59,7% dos transportes terrestres. Os demais resultados positivos vieram dos ramos de serviços de informação e comunicação (2,5%), de outros serviços (3,9%) e de serviços profissionais, administrativos e complementares (0,4%), com o primeiro eliminando integralmente a perda de 0,8% observada nos dois últimos meses; o segundo recuperando parte da perda acumulada de 4,1% em quatro meses de taxas negativas seguidas; e o terceiro recobrando parte da retração verificada em maio (-1,2%). Já os serviços prestados às famílias recuaram 2,5% e assinalaram a segunda taxa negativa seguida, acumulando perda de 3,8%. Regionalmente, 22 dos 27 estados tiveram altas nos serviços em junho, em relação ao mês imediatamente anterior (série com ajuste sazonal). Dentre os resultados positivos, o destaque é para São Paulo (4,6%), com a alta mais intensa desde o início da série histórica (iniciada em janeiro de 2011) e eliminou a queda de 2,7% verificada em maio. Outros resultados positivos vieram de Minas Gerais (9,8%), Paraná (10,1%), Rio de Janeiro (3,6%), Mato Grosso (22,6%) e Bahia (9,7%), todos revertendo as quedas de maio em função da paralisação dos caminhoneiros. (Redação ? Investimentos e Notícias)

investimento
investimento
Commodities lideraram exportaç...

Commodities lideraram exportações em julho

Tue, 14 Aug 2018 11:20:04 +0000

O saldo da…A variação das importações em valor na comparação mensal entre os meses de julho de 2017 e 2018 foi de 49,5%, acima do resultado para as exportações, 22%. No acumulado até julho de 2018 em relação ao de 2017, as importações cresceram 22% e as exportações 7,9%. Em julho, o crescimento das exportações está associado ao bom desempenho das commodities e o das importações foi influenciado pelas importações de plataformas de petróleo. A análise dos índices de preços e volume dos fluxos de comércio esclarecem o desempenho da balança comercial. No mês de julho, o volume exportado cresceu 8,7% em relação a julho de 2017 e as importações 38,3%. No acumulado do ano até julho essas variações são: 2,6% para as exportações; e, 13,4% para as importações. No caso dos preços, o resultado para as exportações supera seja na comparação mensal ou do acumulado, as variações registradas para o volume, o que não ocorre com as importações. O desempenho exportador do mês de julho é explicado pelo comportamento das commodities que registrou alta de 16,5% nos preços e de 21,9% no volume, na comparação mensal. Destaca-se o aumento no volume exportado do complexo da soja (40%), petróleo e derivados (41,5%) e carnes (16,2%).  Além disso, aumentos de preços acima de 2 dígitos foram registrados no complexo soja (11%), minério de ferro (34%) e petróleo e derivados (50%). A China tem um papel relevante para esses resultados. As exportações de soja em grão aumentaram 65%, seguida de petróleo (154%) e altas acima de 100% nas vendas de carnes bovina e suína. Observa-se, porém, que na comparação do acumulado até julho, a variação nos preços das não commodities é superior ao das commodities e, em termos de volume, os dois agregados crescem com o mesmo percentual.  O crescimento mais elevado nos preços exportados em relação aos importados explica a melhora nos termos de troca desde maio de 2018. Em relação a 2017, os termos de troca cresceram 3,9% na comparação mensal, mas recuaram 2,4% entre o acumulado até julho de 2017/2018.  As restrições de Trump às exportações de soja da China podem ter contribuído para a elevação do preço desse produto. No entanto, é bom frisar que num cenário de acirramento do protecionismo com desaceleração do comércio mundial, o efeito sobre os preços das commodities será de queda.  A variação do volume exportado por tipo de indústria confirma o desempenho favorável das commodities em julho com crescimento de 29% na agropecuária, de 32,9% na indústria extrativa e queda na indústria de transformação. No acumulado do ano até julho, a liderança é da agropecuária (10%), com queda na indústria extrativa e avanço de 1,6% na indústria de transformação.  Nos preços, a liderança fica com a indústria extrativa no mês de julho e no acumulado do ano. Os preços da agropecuária registram a menor variação (2,3%) na comparação do acumulado do ano até julho. Logo é o desempenho favorável nos preços de petróleo e de commodities siderúrgicas que tem puxado o resultado da indústria extrativa ao longo do ano. No caso das commodities siderúrgicas, o efeito das restrições Trump podem explicar em parte esse resultado. O aumento de 41, 7% na indústria de transformação foi influenciado pelas compras de plataformas de petróleo. Em julho de 2017, o valor importado foi de US$ 341 mil e em julho de 2018, US$ 3,3 bilhões. Como o índice de volume considera a tonelagem importada, uma compra de plataforma influencia. Outro mês que isso ocorreu foi em fevereiro. No entanto, mesmo excluindo as plataformas, há um aumento no volume importado em outros segmentos da indústria como será ressaltado. A análise por categoria de uso das exportações da indústria de transformação mostra queda em todas as categorias, exceto bens de consumo não duráveis na comparação mensal. Chama atenção o desempenho dos bens duráveis de consumo, com elevada participação da indústria automotiva, tendo como principal destino a Argentina.  A piora nas condições econômicas do país levaram a uma retração na demanda por itens dessa indústria. As vendas de automóveis caíram 36% para esse país entre julho de 2017 e 2018. Na comparação do acumulado no ano, o destaque são os bens de capital (aumento de 21,9%), pois todas as outras categorias registraram recuo nessa base de comparação. O resultado é influenciado pelas vendas de plataformas de petróleo (aumento de 207% em valor) e máquinas de terraplanagem (40%). O resultado do volume importado de bens de capital da indústria de transformação foi influenciado pelas plataformas de petróleo em julho (aumento de 223,5%). Observa-se pelas informações da Secretaria de Comércio Exterior que US$ 1,6 bilhões são operações oriundas do Brasil e US$ 1,6 bilhões da China e o restante de outros países (US$ 1 milhão).  O aumento nas compras de bens duráveis de consumo, onde os automóveis têm importante participação, estariam associadas ao fim de restrições impostas pelo regime automotivo (INOVAR AUTO) que vigorou até o final de 2017. No entanto, registra-se variações positivas em todas as categorias, o que seria explicado pela melhora no primeiro semestre do nível de atividade e renda, pois o câmbio como veremos não está favorável. (Redação ? Investimentos e Notícias)

Newslookup.com

investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento
investimento